Um livro pra chamar de seu

Este é o primeiro parágrafo de um dos livros mais legais e proféticos que já li: “Admirável mundo novo”.
O mais interessante é que, em apenas quatro linhas, Aldous Huxley consegue inserir o leitor em seu mundo não utópico.
Nasci no mesmo ano em que Huxley morreu. Provavelmente essa coincidência é apenas isso: uma coincidência mesmo. Mas rogo aos deuses que isso derive, de algum modo, em qualquer tipo de herança literária.
Ave, Aldous.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Site hospedado por WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: