Livrinho da Silva

Para bom entendedor, miúdas palavras: pequeno, fino e desprezível, tanto no tamanho do livro quanto no das histórias que porta. Um livrinho mesmo. Um livrinho porcaria. Verdade? Não. Pequenos frascos, perfume concentrado. “Livrinho da Silva” é o último livro de Aldenor Pimentel, escritor roraimense que insiste bravamente em não se esquecer de onde vem. Aliás, origem que também... Continuar Lendo →

Aprender

O que vale na leitura de um livro, na entrega que acontece quando mergulhamos em seu universo, é o aprendizado. Já se disse que ler é aprender a morrer. Acho que o processo da leitura é, sim, aprender, mas um aprender sem complementos. A literatura promove um aprendizado intransitivo: aprender. Só isso. Fiz essa introdução... Continuar Lendo →

O coração das trevas

Já aconteceu várias vezes de você topar com um livro, namorá-lo, mas no final deixá-lo para uma outra oportunidade, às vezes tendo lido uma meia dúzia de páginas? Já aconteceu disso ocorrer várias vezes com o mesmo livro? O que acontece é que o livro acaba ganhando aquele espaço da sua estante reservado normalmente aos... Continuar Lendo →

João e Maria

Conforme prometido para mim mesmo um dia, escrevo sobre “Eles eram muitos cavalos”, do escritor mineiro Luiz Ruffato. O livro foi publicado originalmente em 2001 pela Boitempo Editorial - e esta foi a edição que me chegou às mãos, embora não seja a da foto. O quartocapista, seja lá quem tenha sido, já inicia a... Continuar Lendo →

Moby Dick e o perfume de Nina

Com muitos anos de atraso, chega às minhas mãos uma edição que é puro estado da arte. Com tradução de dois bambas (Alexandre Barbosa de Souza e Irene Hirsch), pela extinta Cosac & Naify (2008). Estou falando de Moby Dick, de Hermann Melville. Como muitos sabem, o livro é o relato de um marinheiro, Ishmael,... Continuar Lendo →

Site hospedado por WordPress.com.

Acima ↑