Manual prático de lapidação

O cigarro queima no cinzeiro sobre a pia, bordas amareladas, quando ele passa a mão no cabelo naquele gesto típico de desespero vê que está suja de sangue, os dedos dele, unhas, para que servem minhas unhas, roía-as compulsivamente, o que eu faço, o que eu faço, ele perguntava, pela esquadria de alumínio a noite…

Livro novo à vista!

Pessoal, temos livro novo para sair em breve. Querem me ajudar? Então me digam (nos comentários) qual das capas abaixo vocês preferem. Lá vão elas: SINOPSE:  Para assegurar a proteção de sua família, Salila trabalha como torturadora para um governo tirânico do único campo de refugiados no futuro. Quando ela decide não ceder mais aos…

Livrinho da Silva

Para bom entendedor, miúdas palavras: pequeno, fino e desprezível, tanto no tamanho do livro quanto no das histórias que porta. Um livrinho mesmo. Um livrinho porcaria. Verdade? Não. Pequenos frascos, perfume concentrado. “Livrinho da Silva” é o último livro de Aldenor Pimentel, escritor roraimense que insiste bravamente em não se esquecer de onde vem. Aliás, origem que também…

Aprender

O que vale na leitura de um livro, na entrega que acontece quando mergulhamos em seu universo, é o aprendizado. Já se disse que ler é aprender a morrer. Acho que o processo da leitura é, sim, aprender, mas um aprender sem complementos. A literatura promove um aprendizado intransitivo: aprender. Só isso. Fiz essa introdução…

O coração das trevas

Já aconteceu várias vezes de você topar com um livro, namorá-lo, mas no final deixá-lo para uma outra oportunidade, às vezes tendo lido uma meia dúzia de páginas? Já aconteceu disso ocorrer várias vezes com o mesmo livro? O que acontece é que o livro acaba ganhando aquele espaço da sua estante reservado normalmente aos…

João e Maria

Conforme prometido para mim mesmo um dia, escrevo sobre “Eles eram muitos cavalos”, do escritor mineiro Luiz Ruffato. O livro foi publicado originalmente em 2001 pela Boitempo Editorial – e esta foi a edição que me chegou às mãos, embora não seja a da foto. O quartocapista, seja lá quem tenha sido, já inicia a…

Moby Dick e o perfume de Nina

Com muitos anos de atraso, chega às minhas mãos uma edição que é puro estado da arte. Com tradução de dois bambas (Alexandre Barbosa de Souza e Irene Hirsch), pela extinta Cosac & Naify (2008). Estou falando de Moby Dick, de Hermann Melville. Como muitos sabem, o livro é o relato de um marinheiro, Ishmael,…